07/12/2017 10h06

Policiais civis apreendem mercadorias falsificadas avaliadas em R$ 5 milhões

A equipe da Delegacia Especializada de Defraudações e Falsificações (Defa) apreendeu, nessa terça-feira (05), mercadorias falsificadas avaliadas em R$5 milhões. Mais de mil peças de roupas foram apreendidas, seis lojas de roupas foram fechadas e cinco pessoas foram conduzidas a prestar esclarecimentos.  A operação foi realizada nos municípios de Serra e Cariacica e contou com o apoio da Superintendência de Polícia Especializada (SPE) e da Delegacia Especializada de Segurança Patrimonial (DSP).

De acordo com a titular da Defa, delegada Rhaiana Bremenkamp, o objetivo dessa ação foi combater a venda de produtos falsificados. “Recebemos várias denúncias de representantes de marcas famosas informando que seus produtos estavam sendo falsificados. Então começamos as investigações e chegamos até essas lojas”, contou. Entre os materiais apreendidos havia bonés, camisetas, relógio e óculos de marca, que estavam sendo vendidos bem abaixo do preço de mercado.

O superintendente de Polícia Especializada, delegado José Darcy Arruda, ressaltou que esse tipo de operação vai muito além de diminuir o prejuízo dos empresários, com a chegada do Natal. "São produtos que não arrecadam impostos e que, geralmente, são fabricados utilizando mão de obra escrava estrangeira como peruanos, bolivianos, venezuelanos e até chineses, que vivem e trabalham em condições desumanas. Isso transcende a questão da falsificação, pois é um produto derivado de muito sofrimento humano. Não queremos que o Espírito Santo seja visto como um Estado que aceita tais práticas. Não é apenas uma questão financeira, é uma questão humanitária", destacou.

Segundo a delegada Rhaiana, os detidos assinaram um Termo Circunstanciado por crime contra marca e por concorrência desleal. “Eles responderão ao processo em liberdade, mas ainda estão sendo investigados por outros crimes. Essa foi a primeira fase da operação. As investigações continuam a fim de localizar outros estabelecimentos que praticam essas atividades irregulares. Esse tipo de comércio não gera prejuízos apenas para o empresário. Tênis sem amortecedores podem causar lesões, assim como os óculos de sol sem proteção solar que estavam sendo comercializados”, completou.

A delegada disse ainda que, ao final do processo, todo o material apreendido será incinerado. “Quem tiver mais informações sobre locais onde estão sendo comercializados produtos falsificados, que denuncie por meio do Disque-Denúncia-181, pois toda informação será investigada”, pediu Rhaiana.

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna - (27) 3137-9024

Agente de Polícia Fernanda Pontes

imprensa.pc@pc.es.gov.br

Texto: Fernanda Pontes

                                

Atendimento à Imprensa

Paula Lima: (27) 3636-1536 / 99846-1111

Leidy Mendonça: (27) 3636-9928 / 99607-2978

comunicapces@gmail.com

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard